segunda-feira, 26 de março de 2012

A carta chave

O significador é a carta que será a tónica do lançamento, em qualquer situação, sobrepondo-se, inclusivé, às cartas que são chamadas como quintessência (a soma das cartas envolvidas na jogada - apenas Arcanos Maiores). 
O significador deverá ser encontrado, utilizando-se para isso a intuição, pois o significador é a carta que “CHAMA” a atenção assim que é colocada na mesa do lançamento. É a carta que salta à vista. O significador concentra-se no momento que é vivido pela pessoa que consulta o Tarot, ou seja, é a carta que resumirá melhor a tónica da situação vivida pelo mesmo. Quando se encontra a quintessência pela soma das cartas, deve-se considerar um desvio, pois é apenas uma soma que resumiriao lançamento. Isso funciona até certo ponto, pois em todas as situações das nossas vidas há uma tónica ou algo que se sobressai à situação. Logo, seguindo esse raciocínio, a quintessência será a situação e o significador será essa tónica. Ou, ainda, a situação “personalizada”, o lado inconsciente da questão. 

É o ponto em que quem consulta o Tarot deve buscar mais consciência. Pois é o que está fora do seu alcance de consciência.

Crowley ainda utiliza um outro tipo de significador. Pelo seu método, quem interpreta escolherá para quem consulta uma carta segundo suas características físicas: Cor de cabelo, idade, etc. Ou ainda, caso se conheça o mapa astral do mesmo, pode-se usar o grau do ascendente para identificar a carta chamada significador (a que representa quem consulta o Tarot). Isso deve ser feito utilizando uma Tabela Astrológica da Realeza, que relaciona o Tarot com a Astrologia. Dessa forma, o significador sempre será uma carta da Realeza. Por exemplo, alguém com o ascendente em 23º de Escorpião terá como significador o Cavaleiro de Paus. E outra pessoa com o ascendente em 3º de Aquário terá como significador o Príncipe de Espadas.

Nenhum comentário: